Franquias de alimentos têm esporte como trampolim

Franquias de alimentos têm esporte como trampolim - Franquias de alimentos têm esporte como trampolim

A união entre grandes franquias de alimentos, bebidas e os esportes é de longa data. Atletas servem de garotos-propaganda para todo tipo de produto alimentício, desde redes de fast food, refrigerantes, café, bebidas energéticas, e até bebidas alcóolicas. A sinergia é clara.

Apesar da recente polêmica envolvendo Cristiano Ronaldo e uma conhecida marca de refrigerantes, é fácil saber porque marcas de comida e bebida vão atrás dos esportes: parar duas horas na frente da televisão, seja em casa, no bar, ou num estádio é quase um convite ao consumo.

Tradição em vários países, mas especialmente nos EUA

Tradição em vários países mas especialmente nos EUA - Franquias de alimentos têm esporte como trampolim

Os americanos tratam o esporte como uma forma nobre de entretenimento, e o beisebol, por exemplo, é um dos mais propícios para uma boa refeição, ainda mais porque o jogo é longo e tem paradas constantes.

Os estádios de beisebol da MLB (Major League Baseball, a principal liga norte-americana) são conhecidos por seus pratos, que podem ser desde um simples cachorro quente, só com pão, salsicha e mostarda, até coisas muito elaboradas.

Aos poucos o futebol foi aceitando que o que acontece em volta do campo também é um espetáculo por si só, e a modernização dos estádios foi permitindo a entrada de grandes franquias de alimentos, que exploraram um público à procura de algo para ”encher o estômago”.

A importância de uma boa alimentação não é só restrita ao público, mas especialmente para os atletas, que cada vez mais se preocupam com a ciência que existe por trás de cada ingrediente, nutriente e produto. Há atletas que são conhecidos por não se importar tanto, e até ter aquela ”barriguinha saliente”, enquanto outros tratam cada coisa que passa por sua boca como gasolina para sua atividade.

Proteínas, carboidratos, sais minerais, gorduras saudáveis, tudo muito bem calculado para a melhor prática física e desempenho do corpo. E isso pode, sim, envolver as franquias de alimentos, que cada vez mais se preocupam em oferecer comidas saudáveis. A união entre elas e esportistas não tem data de validade.